Unidade possui modelo de governança assistencial que tem garantido aos beneficiários SUS um acolhimento humanizado e resoluto

Estrutura física e recursos humanos qualificados, além de um bom funcionamento dos fluxos operacionais e assistenciais. Essas foram as avaliações feitas pelo Departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Medicina da Bahia durante a vistoria técnica sem agendamento prévio realizada no 16º Centro de Saúde Maria Conceição Imbassahy e Gripário do Pau Miúdo, ambas unidades administradas pela Fundação da Associação Bahiana de Medicina (Fabamed) .

Durante a visita, foram analisados os protocolos técnicos, fluxos de paciente, bem como as condições de trabalho dos profissionais nos locais. “O 16º Centro de Saúde aplica fluxograma de atendimento que permite identificação imediata de pacientes de infecção por Covid-19, com fornecimento de máscara e encaminhamento dos mesmos para um setor separado. O gripário é uma estrutura provisória, destinado unicamente ao atendimento de pacientes suspeitos por infecção e atendidos por profissionais exclusivos. As condições de atendimento para os profissionais de saúde no que tange fornecimento de EPI são satisfatórias”, destaca o relatório do Cremeb.

Para o superintendente da Fabamed, José Saturnino Rodrigues, o parecer do Cremeb reitera o compromisso da instituição com a qualidade dos serviços oferecidos aos beneficiários SUS na Bahia. “Nosso intuito é fazer com que cada paciente sinta- se acolhido e valorizado. Por esse motivo implementamos uma metodologia baseado na humanização, qualidade assistencial e segurança do paciente. Além disso, temos como prioridade oferecer a melhor condição de trabalho aos nossos colaboradores para que os mesmos possam desenvolver suas atividades com excelência”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *